Favoritos de 2014 (em construção)

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

[RESENHA] Fala Sério, Mãe! - Thalita Rebouças

Fala sério, mãe!  Mãe e filha. Que relação complicada essa! Amor, carinho, compreensão e, claro, muitas, muitas brigas. Brigas importantes, brigas bobas, brigas memoráveis. Só variam conforme a idade. Boletim, namorados, arrumação do quarto, legumes, viagens, festas, hora de chegar das festas... tudo é motivo para essas pelejas domésticas.
Para Angela Cristina, elas são apenas carinho e preocupação. Para Maria de Lourdes, são chateação materna mesmo. Na primeira metade do livro, os textos mostram o ponto de vista da mãe. Mas depois do primeiro beijo, aos 12 anos, é Maria de Lourdes (ou Malu, como ela prefere) quem assume a narrativa.
Fala sério, mãe! é uma coletânea de crônicas bem-humoradas do cotidiano dessas duas personagens, que pode ser lida aleatoriamente ou como um romance em pílulas, em ordem cronológica, da barriga aos 21 anos.

          Editora Rocco / 172 páginas / Skoob / Série Rosa-Choque

Quando minha irmã me presenteou com este livro ela disse: É a sua cara!
Bem, mais ou menos. 

Angela descobre que esta grávida e mesmo tendo "deformado" seu corpo com a gravides ela adora a ideia de ser mãe. É uma menina! e ela à batiza com o nome de Maria de Lourdes, ela morre de amores com esse nome e não para de repetir. 
Os probleminhas começam quando ML nasce, desde pequenina (sim, meses) elas não se entendem. Tudo piora quando Malu está com 6 aninhos, sua mãe quer porque quer que Malu faça balé, mas a menina pega birra e não quer fazer isso de jeito nenhum. Com 9 anos sua mãe da uma de criança e começa a dançar na frente de suas amigas, malu (claro) quase tem um troço de tanta vergonha. A adolescência não é nada fácil e as duas não estão conseguindo lidar bem com isso, principalmente nos dias de TPM. 
Primeiros namorados, amizades, viagens, brigas, birras e "aborrecencia" fazem este livro de crônicas que conta pra gente situações engraçadíssimas e que da até vergonha alheia. 

Angela é o tipo de mãe superprotetora e coruja, enquanto malu quer ter mais autonomia e espaço, o que não consegue sem muito esforço. 
Angela não suporta o fato de sua filhinha querer espaço, é ela quem narra a primeira metade do livro que confesso, foi a parte que mais gostei, Angela é super sem noção e superagitada, ela quer dar para Malu tudo o que não conseguiu ter mas não consegue entender as vontades da filha e acaba sufocando a coitada. 
Tudo bem, ela é mãe, mas mesmo assim eu tive que tirar uma estrela do livro, a primeira metade do livro eu entendi a visão dela com a filha de 12 anos, mas ela continua tratando a malu como um bebê com 21 anos, é VINTE E UM ANOS, e é como um bebê mesmo, ah: ela ainda passou o livro todo chamando a filha de mimada, porque será em Angela? 
Na segunda metade do livro também a autora cometeu um deslize, Angela xinga muuuito a filha, quem já viu uma mãe que se diz protetora e melhor amiga chamar a própria filha de Gorda, baleia, horrível e ainda: se ela não emagrecer o namorado vai largar ela. Fala sério, que tipo de mãe fala isso? Não aguentei, tive que diminuir a nota. 

Maria de Lourdes (Malu) não aguenta mais, ela quer ser livre pra namorar, se vestir como quiser, ir a festas e escolher o próprio futuro. Ela tem várias amigas, e durante o livro vários namoradinhos também. 
A autora dosou muito bem os sentimentos das adolescentes nessa faze da vida, quem de nós (adolescentes) não quer fazer tudo isso que citei? Namorar, ficar, sair e tal? 
Só que, a malu é muito exagerada e se a mãe não pegasse no pé ela acabaria se perdendo na vida. 
Ponto pra autora que soube muito bem expressar isso no seu grande e lindo livro. 

A narrativa muda quando Malu dar o primeiro beijo, a primeira parte quem narra é a mãe, e a segunda, malu. 
A escrita é super gostosa, faz a gente perder a noção do tempo de tão bom que é de ler. Achei que tem "Fala Sério, Mãe" demais no livro, mas a Malu mora no Rio J. então damos um crédito, da pra sentir o sotaque dela só de ler, rsrs. 

Em resumo: é um livro Muito Bom, 4 estrelas, como a mãe da Malu diria: É do Balacobaco!! É pra ter um infarto de tanto rir, eu me acabei, é MUITO engraçado, fora que fala de assuntos super bacanas e tabus de um jeito atual, sem frescuras.  Indico pra quem quer dar muitas gargalhadas. 
Estou louca para ler os outros livros da série, quero todos. 
Ps: A arte gráfica deste livro está linda e eu adoro esta capa. 



É isso amores, espero que tenham gostado da resenha.
Beijos e até a próxima!!

4 comentários :

  1. Nossa acredita que tinha uma ideia completamente diferente desse livro? Achei que fosse meio um auto ajuda. Agora me interessei muito por ele.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tinha essa mesma ideia Sil!
      Mas agora quero todos da serie, a escrita da Thalita é viciante *-*.

      Obg por comentar,
      beijos!!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Eu nunca tinha pensado que o livro era assim, adorei!
    Tou apaixonada pelo seu blog gabi, Ah, também sou Pernambucana!
    Beijos,
    Lia
    www.livrosdalia.blospot.com

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!