Favoritos de 2014 (em construção)

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

[Resenha] Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson





















  Lia está doente e sua obsessão pela magreza a deixa cada vez mais confusa entre a realidade e a mentira. Mas ela perde totalmente o controle quando recebe a notícia de que sua melhor amiga, Cassie, morreu sozinha em um quarto de motel. E o pior: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer. O que começou como uma aposta entre duas amigas para ver quem ficaria mais magra tornou-se o maior pesadelo de duas adolescentes reféns de seus próprios corpos. Ao negar seu problema, Lia impõe a si mesma um regime cruel em que contar calorias não é o bastante. Ao omitir seu desespero, apela ao autoflagelo numa tentativa premeditada de aliviar seus tormentos. Seus pais e sua madrasta tentam ajudá-la a qualquer custo, mas nem mesmo sua doce irmã, Emma, consegue fazer com que Lia pare de se destruir. Agora, Lia precisa encontrar um modo de lidar com todos os seus fantasmas, e a morte de Cassie é um deles. Garotas de Vidro é uma história intoxicante sobre a autorrepugnância e a busca pela identidade. Neste livro, Laure Halse anderson aborda de modo realista a dolorosa condição de jovens que sofrem de transtornos alimentares e sua complicada relação com o espelho e consigo mesmos. 

Editora Novo Conceito / 272 páginas 


      Desde que eu ganhei o primeiro capitulo desse livro e reli várias vezes ficava me perguntando se o restante da história seria tão legal quanto o primeiro capitulo. De cara já gostei da narrativa da autora. 
        Bom, primeiramente gostaria de ressaltar que o livro é um pouco forte, o assunto é delicado e não acho que seja um livro para se ler em uma sentada, é uma história para ser digerida, infelizmente só descobri isso quando terminei a leitura e fiquei dias matutando a história várias vezes na cabeça.
       Quando li a sinopse imaginei que seria um Thriller Policial, mas na verdade é totalmente voltado para o lado psicológico da personagem.

Lia tem 18 anos e é totalmente refém do espelho, para ela qualquer grama a mais é motivo de desespero. Sua obsessão pela magreza deixa ela cada vez mais doente e confusa entre a realidade e a mentira.
Quando recebe a noticia da morte de sua melhor amiga Cassie Lia perde totalmente o controle de si mesma por se sentir culpada pela morte da amiga, aliás, Cassie ligou para ela 33 vezes antes de morrer.
Com menos de 50 quilos Lia não come quase nada e passa o dia calculando o teor de gordura dos alimentos, atormentada pelas vozes que chamam ela de gorda, feia, perdida entre outros adjetivos maldosos, além de sofrer muito com a separação dos pais que viviam brigando e gritando Lia mora com o pai, a madrasta e a meia irmã Emma de quase 9 anos (?), o motivo da pouca felicidade que Lia consegue ter.
Depois de alguns traumas emocionais lia opta pela auto-mutilação, ela faz pequenos cortes em si mesma para "aliviar" seus tormentos.
Após um "ataque" em suas emoções lia começa a enxergar o fantasma de Cassie que a persegue diariamente lia faz cortes profundos o bastante para perder muito sangue e deixa-la inconsciente, sua irmã Emma entra no banheiro bem no momento que lia está se cortando e fica horrorizada. Lia está pesando 43 quilos que e os delírios são  cada vez mas frequentes, depois dos cortes é levada para o hospital e depois para a casa de sua mãe onde (aos olhos dela) é tratada como uma criança que precisa comer a todo custo.
Lia não aguenta a pressão que sua mãe faz sobre ela e foge, dai a diante acontece o clímax da história e eu não posso revelar mas nada.

No começo do livro eu até tinha gostado da Lia, mas do meio em diante ela se tornou muito chata, insuportável mesmo. O livro conta a história de uma pessoa com distúrbios alimentares e até mentais, então isso torna a história forte. Lia não está nem aí para a saúde dela, tudo o que ela quer é se sentir limpa e para isso ela precisa pesar o mínimo possível, totalmente doente.
O que mas me toca é saber que na vida real muitas meninas passam pelo mesmo problema, isso me deixa muito triste pois muitas delas acabam se suicidando.
Como a lia mesmo diz...
         "Não é legal quando uma garota morre."

Muita gente classifica esse livro como um chicklit e é assim que o vejo, é um livro para garotas... sinceramente acho que meninos não vão se identificar com a história.
A narrativa é toda em primeira pessoa, a lia narra tudo e isso foi importante para sabermos o que ela realmente pensava. O que se passa pela cabeça de uma pessoa com distúrbios não é nada legal... é horrível, os pensamentos de repulsa que ela tinha de si mesma era muito chocante.
Dei 5 estrelas no Skoob, a autora pesquisou, se esforçou e conseguiu criar um enredo muito convincente, pelo menos conseguiu me cativar, conseguiu me transmitir alguma coisa.
       A verdade nem sempre é o que enxergamos. 
Se você tem um estomago forte leia ele a vontade, se não, procure um livro menos impactante.

Nota: 5  

Beijos e até mais.


     

2 comentários :

  1. Li Fale da mesma escritora e ameeei! Estou louca para ler esse, vou comprar o quanto antes.

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compre sim Isa, lá no site da Saraiva encontrei ele por 10 reais, vale muito a pena *-*
      Bjs.

      Excluir

Obrigada por comentar!