Favoritos de 2014 (em construção)

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

[Resenha#29] A Estrada da Noite - Joe Hill








Editora Arqueiro (Clique aqui)
Autor: Joe Hill
Páginas: 256 
Nota: ★★★★ 4/5



A Estrada da Noite vai contar pra gente a história do astro do rock pesado Judas Coyne ou simplesmente Jude, um cara de 54 anos que tem uma vida boa, mas não consegue esquecer a terrível infância que teve. Jude faz coleção de objetos bem peculiares, um livro de receita para canibais, uma fita que mostra um assassinato real e aterrorizante, um laço usado num enforcamento e várias outras coisas “terríveis” que ele sempre compra ou ganha de seus fãs malucos.


Quando seu assistente particular Danny Wooten lhe mostra um leilão que está sendo realizado na internet jude não pensa duas vezes e desembolsa 1.000 dólares para ser proprietário de um paletó que o antigo dono diz ser assombrado por um fantasma real. Não que ele acredite que aquilo seja real. Sem perceber, ele compra a própria morte.
O Paletó finalmente chega, em uma caixa preta em forma de coração, e Jude se torna o infeliz proprietário não só da peça mas também do fantasma do morto que veio junto, o fantasma de Craddock McDermott, padrasto de Anna, uma fã que aparentemente cometeu suicídio após ser abandonada por Jude.

O Fantasma está ali e agora quer vingança, ele não veio para conversar, ele quer que Jude tenha o mesmo destino que sua menina teve.
No rádio, na televisão ou no telefone, a voz de Craddock está por todo canto e muitas vezes Jude se ver fazendo exatamente o que o fantasma manda. Com olhos cobertos por riscos pretos e um pêndulo em forma de lua sempre em mãos, o fantasma do morto aterroriza Jude e sua namorada Geórgia, até quase levá-los a loucura.
Loucos para sobreviver eles pegam a estrada e visitam velhos conhecidos, mas parece que quanto mais correm mais são assombrados, a única proteção que eles têm são Bon e Angus, os dois cachorros de Jude.


“A morte anda numa caixa amaldiçoada por aí. Mais cedo ou mais tarde, todo mundo recebe a sua.”
Pag 251


Em um livro cheio de suspense e referências musicais, Joe nos leva para dentro de uma história sobre fantasmas e infâncias perturbadas, sobre superação e a cabeça de duas pessoas que estão sendo seguidas pela morte.


“Os loucos às vezes furam buracos na própria cabeça para deixar os demônios saírem, para aliviar a pressão dos pensamentos que não podem mais suportar. Jude entendia o impulso.”
Pag 239



A narrativa é toda em terceira pessoa, pela visão do Jude na história. A leitura é fácil, mas não é rápida como eu pensei que fosse. O autor parece ter aprendido muito com o pai, o renomado Stephen King, e abusou de descrições, e assim tornou a primeira parte do livro um pouco maçante, difícil de engrenar, mas, da segunda parte para o final o livro melhorou muito. Recomendo a leitura para quem gosta de histórias de fantasmas, não recomendo para quem quer um livro amedrontador, não senti medo em nenhuma parte do livro. Enfim, muito bom mas poderia ser melhor.


É isso gente, espero que tenham gostado.
Beijos,
Gaby.

3 comentários :

  1. Oi, Gaby!

    Nunca li nada do Joe Hill. Eu tenho aqui O Pacto, mas ainda está no plástico, nem mexi.
    Também nunca tive vontade de ler A Estrada da Noite. Não sei se lerei.
    Nossa, livros com descrições demais acabam por ser enfadonhos mesmo... quando é assim, eu parto pra leitura dinâmica e vamo que vamo! ahahaha

    Beijos!

    www.oblogdasan.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii San, tudo bem lindona?
      Ele abusa de descrições mesmo, isso me incomodou bastante na primeira parte mas depois a leitura fluiu. Estou louca pra conferir o que ele aprontou em O Pacto.
      É sempre uma alegria ter um comentário seu aqui, obrigada.
      Beijos sua linda!!

      Excluir
  2. Ooi Gaby
    Estou louca para ler este livro desde que uma amiga minha ganhou e acabei vendo a sinopse e ele chamou muito a minha atenção, pena que até agora não tive a oportunidade de compra-lo já que minha lista de "Para comprar" está bem grande :'( kk
    Agora com a sua resenha fiquei ainda mais em dúvida, ele é um livro que vale correr o risco ou um livro que pode aguardar um pouco mais na minha listinha?
    Muito boa a resenha!!
    Beeijoos

    https://cantodelivros.wordpress.com/

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar!