Favoritos de 2014 (em construção)

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Mathilda Savitch - Victor Lodato

O texto de hoje é sobre o livro Mathilda Savitch do dramaturgo e poeta Victor Lodato.




Autor: Victor Lodato
Tradutor: Vera Ribeiro 
Editora: Intrínseca
Ficção americana.
Páginas: 312
Nota: 11111 5/5 

Mathilda Savitch tem conflitos que extrapolam as dores comuns da adolescência: sua irmã mais velha é brutalmente assassinada, jogada na frente de um trem por um desconhecido. Com a angústia de uma nação em guerra contra o terrorismo e os pais enlutados pela tragédia familiar, Mathilda decide usar a maldade para provocar alguma reação neles, que estão completamente catatônicos. Eleito o melhor livro de 2009 pelo The Christian Science Monitor, pela Booklist e pelo The Globe and Mail, o romance de estreia do poeta e dramaturgo Victor Lodato retrata, de maneira impressionante, a vulnerabilidade e a aparente ousadia adolescente.

        

   

Quando comprei esse livro não foi pela capa nem pelo preço, e nem pelos comentários sobre, foi coisa de olho, na mesma hora que bati o olho no livro sabia que seria uma ótima leitura, geralmente não costumo me enganar com esse tipo de coisa. 

Mathilda é uma adolescente na flor da idade que o que mais quer é acordar os pais para a vida, já que desde a morte da sua irmã mais velha eles agem como se nada mais tivesse importância, como se não ouve-se uma pessoa em casa que precisasse de atenção, como se Mathilda não existisse. Para acorda-los ela resolve se tornar uma adolescente má, ela precisa ser malvada para poder chamar atenção, e é isso que ela faz. 

O autor nos leva  para dentro dos pensamentos da personagem. O livro é narrado como em um diário, a Mathilda conta tim-tim por tim-tim do que acontece com ela para nós leitores, ela conversa conosco, faz perguntas e as responde como se estivesse tendo uma conversa imaginária, o que é comum para a idade, já que eu estou na mesma fase que ela (adolescência) e sei bem como é. 
É como um grande poema, o autor repete palavras, descreve as coisas poeticamente, tem frases de efeito e toca quem está lendo. 
Este livro devia ser leitura obrigatória para todas as menina na escola. Porque não para os meninos? O livro relata a vida e os pensamentos e vontades de uma menina. Mas não que seja proibido garotos lerem, apenas acho que não irão gostar tanto, mas em fim...

Com o país em guerra e tendo que lidar com a própria gerra, a que acontece dentro dela, Mattie cria seu próprio mundo, seus pensamentos são humanos e cheios de curiosidade e raiva e medo. Depois do evento traumático que foi perder sua irmã, ela não conta diretamente o que aconteceu, para ela é como se ainda não tivesse acontecido, e quando ela percebe que aquilo aconteceu de verdade ela se esconde no próprio mundo e tenta se defender sozinha, raciocinar sozinha e lidar com aquele sofrimento sozinha, já que a mãe não reage às lamúrias da filha e volta a beber e fumar, negligenciando a filha. O pai parece se preocupar com a menina, mas não tem tempo e nem paciência para os surtos de Mathilda, que são cada vez mais frequentes. Os momentos de paz que Mattie tem é com sua melhor amiga Anna  que não concorda em muitas coisas mas mesmo assim está por perto quando a amiga precisa. 
Acreditando que a morte da irmã, Helene, foi um assassinato, Mathilda entra no mundo de cartas e e-mails da irmã para descobrir o que realmente aconteceu. 

O que será verdade e o que será apenas a imaginação fértil de Mathilda?

Por favor, leia este livro, é uma YA inigualável e que nos faz pensar bastante, entrou para os meus favoritos do gênero e me deixou com um gostinho de quero mais.
O autor tem uma escrita muito boa, quero ler tudo o que ele já escreveu, TUDO. 
Não quero ninguém falando mal desse livro hein? hehe

Quotes:

"Algumas pessoas parecem fantasmas, não se consegue captá-las, ou então, quando se consegue, elas não passam de um borrão."     página 21 

"Quanto à tristeza da Helene, dessa eu sei  tudo. Não é uma novidade nem nada. Não que ela vivesse triste o tempo todo, mas, quando ficava triste, era feito um campo de força em que ninguém conseguia penetrar"      página 120 

"Mas, as vezes, é muito mais fácil acreditar que existe um inimigo, e não apenas uma guerra estúpida dentro da gente"    página 293


É isso meus amores, 
se você já leu ou quer ler esse livro deixe seu comentário aqui em baixo.
Beijos e até mais!

4 comentários :

  1. Desde que vi a capa do livro eu penso que é uma obra inteligente e cativante, tenho muita vontade de ler, até porque é difícil achar livros originais e quando eu encontro não costumo recusar. Também tenho visto ele bem baratinho, por isso acredito que vou comprar logo!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Compra sim!
      Realmente é uma obra muito cativante.
      Beijos xuxu.

      Excluir

Obrigada por comentar!