Favoritos de 2014 (em construção)

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Morte Súbita - J.K. Rowling



Editora: Nova Fronteira
Nº de páginas: 504
Título Original: The Casual Vacancy
Tradutor: Isabel Aleixo e Maria Helena Rouanet

Sinopse:
Quando Barry FairBrother morre inesperadamente aos quarenta e poucos anos, a pequena cidade de Pagford fica em estado de choque.
A aparência idílica do vilarejo, com uma praça de paralelepípedos e uma antiga abadia, esconde uma guerra.
Ricos em guerra com os pobres, adolescentes em guerra com seus pais, esposas em guerra com os maridos, professores em guerra com os alunos Pagford não é o que parece ser à primeira vista.
A vaga deixada por Barry no conselho da paróquia logo se torna o catalisador para a maior guerra já vivida pelo vilarejo. Quem triunfará em uma eleição repleta de paixão, ambivalência e revelações inesperadas? Com muito humor negro, instigante e constantemente surpreendente, Morte Súbita é o primeiro livro para adultos de J.K. Rowling, autora de mais de 450 milhões de exemplares vendidos.






























Não escondo de ninguém que prefiro os livros "adultos" da J.K. aos livros da série que a tornou famosa, Harry Potter. 
Mesmo adorando a história do Harry, Hermione e, principalmente, o Rony ( meu personagem favorito). Eu prefiro a escrita dela nesses novos livros. O primeiro que li dela nessa nova fase foi O Chamado do Cuco, que estrou fácil fácil para os meus favoritos, e agora li Morte Súbita, livro que me deixou extremamente surpresa. 

Acho realmente válido começar a resenha com: Se você procura algo do gênero HP em Morte Súbita, nem comece a ler. Não tem NADA a ver e isso pode causar uma decepção, e, essa decepção, pode te levar a não querer ler futuras obras da J.K.
Primeiro que esse livro não é indicado para pessoas que se impressionam fácil, tem passagens nele que chocam leitor. Confesso que mesmo estando acostumada com esse gênero de drama, Thriller psicológico e mistério, fiquei impressionada com a coragem e desenvoltura da J.K. em criar algo totalmente diferente do que lemos em seus primeiros livros. 


Pagford é uma pequena cidade que, como outras pequenas cidades, guarda segredos e abriga pessoas de todo o tipo. Quando Barry Fairbrother morre, os moradores de Pagford sentem a morte dele de maneiras totalmente diferentes. Uns querem tomar o lugar dele no concelho, outros não conseguem aceitar e uns não estão se importando muito; mas uma coisa é fato: A morte súbita de Barry Fairbrother mudou a vida de todos que o cercavam. 

"J.K. Rowling nos mostra que a vida da cidade e a de seus habitantes se equilibra como peças de um dominó, postas de pé a contragosto. Barry Fairbrother estava no cobiçado lugar da primeira peça, aquela que não podia tombar."  Orelha

O livro é repleto de ótimos e bem construídos personagens. E a narrativa acompanha a visão de todos eles em terceira pessoa. 

Temos a Krystal Weedon, uma adolescente problemática que mora em Fields, algo como uma favela. A mãe de Krystal, Terri, é viciada em heroína e por isso já perdeu a guarda do filho de 3 anos, Robbie. Krystal tinha uma relação de forte amizade com Barry, o único que a protegia e não a olhava torto. 
Andrew Price estuda na mesma escola de Krystal e seu melhor amigo é Bola. Em casa ele tem que enfrentar a dureza de viver com o pai, que em  ataques de fúria desconta sua raiva na família. Andrew é apaixonado por Gaia, uma menina nova na cidade. A mãe de Gaia, Kay, é assistente social substituta no caso da família de Krystal.  Bola é filho do subdiretor da escola e sua mãe também trabalha lá como educadora comportamental (ou algo do gênero), seu pai tem problemas psicológicos que não se esclarecendo ao decorrer da estória. 
Também temos Howard, sua mulher Shirley, seu filho Miles e sua nora Samantha. Família que só teria benefícios com a morte de Barry.  Entre outros personagens. 

"Na sua opinião, o maior erro de noventa e nove por cento das pessoas é ter vergonha de serem quem são, é mentir a esse respeito, fingindo ser alguém diferente. A honestidade era a sua marca, a sua arma, a sua defesa." 77

Foi uma experiência única ler um livro cujo personagem principal está morto, e mesmo assim movimenta toda estória. Segredos, traições, temas como doenças mentais, uso de drogas e estupro, ganância, a busca desleal pelo poder, inveja e frustrações são alguns dos tópicos trabalhados por J.K. Rowling. As 504 páginas foram aproveitadas ao máximo para criar uma estória irreverente e viciante. Admiro muito a coragem dela de publicar algo tão diferente de HP, para outro publico. 

"Escolher é algo perigoso:  quando escolhemos, temos que abrir mão de todas as outras possibilidades." 436"

Me apaixonei, mais uma vez, pela escrita da J.K. É maravilhosa. Não tem como parar de ler, a cada nova página temos um drama novo, um romance novo ou um mistério sendo revelado. Não achei a história fraca em momento algum. Morte Súbita é, hoje, meu livro favorito. 

Sobre a edição e tradução, não vi problemas. A folha é de Chambril Avena, que reflete menos luz e torna a leitura mais agradável. :)   Adorei a capa, essas cores vibrantes e essa fonte de letra... gostei muito. 

Indico muuuuito Morte Súbita, foi um livro que me surpreendeu e que acredito que pode te surpreender também, mas, como falei lá em cima, nada de ler esperando algo como HP, ok? rsrs.

Beijos e até a próxima!

6 comentários :

  1. Depois de HP, só li ele, ainda não li O Chamado do Cuco, e concordo com você, é uma história e escrita totalmente diferente, adulta... Mas não gostei tanto assim, achei meio confuso, com muitas histórias paralelas, acho oque salvou mesmo foi o final!! Ótimo texto

    http://www.umolhardeestrangeiro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Carol. É um livro que divide opiniões mesmo, uns gostam e outros nem tanto.
      Beijo!

      Excluir
  2. Oi Gaby
    Nossa, fiquei extremamente empolgado para ler o livro. Na verdade, eu já quase o comprei várias vezes, mas acabei desistindo por imaginar que seria aquela espécie de livro feito no embalo de um grande sucesso, apenas pra aproveitar o momento, sabe?
    Agora que você disse preferi-lo à saga Harry Potter, com certeza pretendo comprá-lo. Estou chateado por não ter feito antes... rs
    Parabéns =)
    Bjsss

    Arthur - Livrofagia
    http://livrofagia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Arthur!!
      Leia mesmo, creio que não irá se arrepender. J.K. tem muito a oferecer, os livros "adultos" dela são espetaculares!
      Confesso que tbm acreditei que esse livro fosse feito no embalo de vender tanto com HP e acabei me surpreendendo, é maravilhoso.
      Muito obrigada :D
      Bj e volte sempre!

      Excluir
  3. Oi!!
    Bom, eu sou mega fã de HP porque foi o primeiro livro de verdade que eu li, então eu tenho um pouco de apego a ele rsrsrs. MAS, concordo muito com você. Eu amei a escrita da JK nos livros adultos, ela cresceu muito como escritora e me surpreendeu muito!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também reparei no crescimento dela como escritora, eu não sou tão fã de HP mas gosto de ler tudo o que sai sobre ela. E os livros adultos não estão deixando a desejar não, Morte Súbita pode até virar uma serie.

      Beijos <3

      Excluir

Obrigada por comentar!