Favoritos de 2014 (em construção)

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Diário de Leitura: Lendo clássicos #1 O Grande Gatsby

Olá leitores! Como estão? Eu estou seguindo a todo vapor com aquela meta de leitura que já apresentei a vocês e, se você não faz a minima ideia do que estou falando, é só clicar na barrinha no topo do blog onde está escrito: Metas de leitura para 2015. Ali vocês encontram a lista dos livros que me dignarei a ler durante esse ano (e que espero conseguir).
Nesses diários de leitura que começarei a fazer constantemente aqui no blog irei fazer um pequeno resumo sobre alguma leitura referente à meta de clássicos ou também sobre a meta de nacionais, durante os próximos meses irei organizando isso, rsrs.

No dia 10 de fevereiro concluí a leitura de O Grande Gatsby, do autor F. Scott Fitzgerald, livro esse que é grande alvo de críticas positivas.


Sinopse (skoob)O Grande Gatsby - A obra traz como pano de fundo a sociedade americana da década de 1920, época que ficou conhecida como a era do jazz. Ao se mudar para a casa ao lado, Nick Carraway adentra o mundo de extravagância e luxo de Jay Gatsby, um misterioso milionário que, na verdade, busca a atenção de um antigo amor, Daisy Buchanan, de quem se separou na Primeira Guerra Mundial. Um retrato pungente da decadência de uma sociedade materialista e deslumbrada com o poderio do pós-guerra e dos trágicos danos causados por uma obsessão lancinante com o passado. 

Eu realmente não tive pressa alguma para finalizar essa leitura mas, chegando na página 80, eu devorei o livro. Simplesmente não conseguia parar de ler e com isso vocês já devem imaginar o por quê. Eu adorei essa história.

Além de indiscutivelmente bem escrito, o livro traz personagens incríveis, marcantes e diferentes entre si. 
Quem nos narra essa linda história é o Nich Carraway, um jovem chegando aos 30 anos que, voltando da guerra, resolve que irá vender títulos (não sei muito sobre isso mas tem algo haver com a bolsa de valores de NY) e aluga um pequeno chalé pertencente a caseiros que fica em um lugar nobre de Nova York. Ele é vizinho de Jay Gatsby, um jovem milionário que dá, em sua esplendorosa mansão, festas inesquecíveis onde todos podem participar. 
Nick é surpreendido com um convite de Gatsby para que vá à sua próxima festa e Nick, surpreso, vai. 
Conhecendo e logo fazendo amizade com ele, Nick descobre que Gatsby se aproximou porque queria um encontro com Daisy, que é prima de Nick e que uma linda e interrompida história de amor liga os dois. 
Em paralelo a isso Nick se sente atraído por uma amiga de Daisy. 
Tom, marido de Daisy, tem uma amante e sua mulher sabe disso. (Essa traição de Tom acaba sendo importantíssimo para o desenrolar da história e o grande acontecimento final.)

E com esse resumo bem resumido, rsrs, vocês podem ter uma ideia da história. 
Algo que eu reparei logo que abri o livro e comecei a leitura é a capacidade do Nick de observar, em silêncio, todos ao seu redor e ser fiel à sua integridade e àquilo no que acredita, mas nunca julgando ninguém. Sabemos, logo no começo qual o caráter do personagem com a seguinte passagem: 

Quando eu era mais jovem e vulnerável, meu pai me deu alguns conselhos nos quais sempre reflito, desde aquela época."Sempre que sentir vontade de criticar alguém, pense que nem todas as pessoas deste mundo tiveram as vantagens que você teve." 
Acho válido comentar que eu teria aproveitado mais a leitura se não fossem os erros de revisão que encontrei, e foram muitos. Não sou especialista nem quero parecer uma mas foram erros de tradução/revisão demais para que eu ficasse calada e na minha. Essa minha edição é da Landmark e é versão bilíngue português/inglês. É cheio de palavras repetidas, erros de português impossíveis de não reparar e outro erros que, infelizmente, me fizeram pausar a leitura algumas vezes e reler o que eu tinha acabado de ler para poder entender.
Eu vou tentar ler a versão em inglês com meu vocabulário chulo do idioma só pra treinar mesmo e quero muito reler em português, mas com outra tradução.
O trabalho visual da Landmark é muito bonito, eu adoro a capa do filme e achei bem digna por dentro, abaixo deixarei algumas imagens onde vocês podem ver isso.

O Grande Gatsby é um lido clássico de leitura rápida e apaixonante que definitivamente merece ser lido.







Próxima leitura do desafio de clássicos:

Doze Anos de EscravidãoDoze Anos de Escravidão - Considerada a melhor narrativa já escrita sobre um dos períodos mais nebulosos da história americana, Doze anos de escravidão narra a história real de Solomon Northup, um negro livre que, atraído por uma proposta de emprego, abandona a segurança do Norte e acaba sendo sequestrado e vendido como escravo. 




4 comentários :

  1. Hey!
    Eu tenho taanta vontade de ler esse livro!
    E sua resenha foi algo que me empolgou demais!
    Já quero tê-lo na minha estante <3 E nunca é demais ler um clássico haha!

    Beijos!
    http://heartbreaker-girls.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii!
      Leia mesmo, Luiza, é tão bom <3 Fico feliz por ter te empolgado!
      Sim, nunca é demais *-*
      Beeeijos

      Excluir
  2. Olá!

    Nossa! Que capa fantástica.
    Sua resenha está incrível e demonstrou fielmente o que sentiu durante a leitura. Fico feliz em saber que a história foi boa e fez com que devorasse o livro. Mas, é tenso esses erros de tradução e tal.

    Beijos literais,
    Luiz Henrique (Luke)
    instanteliteral.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bonita né?
      Muito obrigada, Luiz! Os erros de tradução e revisão foram punk.

      Beijo!

      Excluir

Obrigada por comentar!