Favoritos de 2014 (em construção)

terça-feira, 24 de março de 2015

A Hospedeira - Stephenie Meyer






















Nesta distopia escrita por Stephenie Meyer o mundo foi invadido por alienígenas que, por meio de uma cirurgia, conseguem habitar o corpo humano e roubam todas as memórias do individuo, matando a alma. A única coisa que muda na aparência daquele corpo habitado são os olhos, que possuem um assustador tom de azul prateado.
Melanie Stryder foi pega enquanto tentava fugir mas sua hospedeira, Peregrina (ou Peg) não consegue tomar sua mente por completo e enquanto Peg investiga os pensamentos de Mel para descobrir o paradeiro dos humanos que ainda restam; Melanie ocupa a mente da invasora com imagens das pessoas que mais ama e tenta assim fazer com que Peg a ajude a encontrar e proteger sua família. 
Peregrina sabia que seria difícil abitar um corpo humano, mas não imaginava o quanto. Agora, tendo que dividir o corpo com a personalidade forte e aventureira de Mel, Peregrina reconhecerá a verdadeira face do amor e começará a dividir esse sentimento pela família, Jared (namorado de Melanie) e Jamie, seu irmão. Quem mandou Mel dividir pensamentos tão pessoais com ela? Agora as duas nutrem amor pelas mesmas pessoas e, mesmo as duas criando uma bela amizade, isso pode não dar tão certo no final... 
Peregrina vai em busca dos humanos que ainda restam e lá, no meio do deserto, precisa fazer com que acreditem nela, - naquele alienígena que roubou o corpo de uma garota tão amada por todos ali -, que acreditem que ela quer ajudar e ficar perto de Jamie e Jared, proteger e não entregá-los aos buscadores  (caçadores de humanos). Mas aí aparece Ian, um jovem meigo e bondoso ( lindo por dentro e por fora) que se apaixona por ela, Peregrina, não pelo corpo de Melanie, mas por aquele ser que provoca repulsa em outras pessoas, pela essência de Peg, por quem ela é.

"Talvez não pudesse haver felicidade neste planeta sem um peso igual de dor que deixasse tudo equilibrado em alguma balança desconhecida." Pg 548

O livro não é só romance, como muita gente fala. Ele tem sim momentos fofos que faz o leitor abrir um sorriso sem perceber, mas a história em si é bem mais que isso. 
Essa distopia, essa invasão alienígena, foi criada com tanta criatividade que me deixou de queixo caído. Tudo foi muito bem bolado: a forma de vida tanto na terra como em outros planetas, a invasão em si, os conflitos de Mel e Peg... Não poderia imaginar algo melhor. 
Algo que também me deixou impressionada foi a "passividade" das almas invasoras. A nova sociedade não recebe dinheiro por nada, todos são amigos e se ajudam, sempre colocando os outros em primeiro lugar. Sem guerra, sem fome, sem políticas... Seria um mundo perfeito, se a mente humana não fosse extinta. 
A narrativa é rápida, mas muito inteligente, todo o livro sendo narrado pela doce Peg. Confesso que me apeguei bem mais a ela que à Melanie. 
A autora foca bastante nas relações humanas, até porque boa parte do livro se passa em um ambiente fechado no meio do nada. Ela foca muito no amor em todos os sentidos que a palavra possa ter; no amor da Peg pela família da Mel, no amor de irmão, de amigo, entre criaturas diferentes... Tudo de forma muito original e aceitável.

O livro é enorme, e quando digo enorme quero dizer que foram 557 páginas. Poderia ter sido encurtado? Sim, sem dúvidas poderia. As primeiras 200 páginas não são muito animadoras, acredito que muita gente acabou desistindo do livro por isso. Mas vai por mim, melhora! E muito.
Os personagens foram bem construídos, eu gostei muito dos mocinhos mas principalmente do Ian, fiquei apaixonada por ele. 
Eu esperava bem mais do final, algo mais emocionante e surpreendente. Mesmo assim foi convincente e não ficaram muitas pontas soltas. 
Uma coisa que reparei é que a autora foge das cenas de ação, então quem gosta de livros cheios de tensão, principalmente de distopias cheias de tenção, pode não vir a apreciar muito a leitura. 
No todo A Hospedeira é uma distopia incrível, criativa e com maravilhosos personagens. Tem seus pontos baixos (como o ritmo lento dos primeiros capítulos e o final não tão completinho) mas os pontos altos, e são muitos, compensa. 
Ainda não assisti ao filme, mas pelo que ouvi dizer é bem fiel ao livro. E não, não li a saga Crepúsculo, mas adoraria fazê-lo pois sim, gostei dos filmes... Mas isso é assunto para outros posts... 

17 comentários :

  1. Oi Gabrielly,
    Eu confesso que já tentei ler esse livro um tempo atrás, mas que acabei desistindo. Talvez tenha sido porque não consegui aguentar essas primeiras 200 páginas. Eu achei o livro muito chato e a Peg mais ainda, achava ela muito forçada, sei lá. Com eu abandonei, pode ser que tenha ficado melhor mais pra frente, mas não botei muita fé não. Pode ser que depois eu dê outra chance.
    Gostei da sua resenha.
    Abraços!
    www.rascunhocomcafe.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lara!!
      O começo foi bem difícil, mas o livro melhora sim.
      Achou a Peg chata? Achei ela bem legal, amadureceu muito durante a leitura :)
      Fico feliz que tenha gostado :D

      Beijos

      Excluir
  2. Olá :) Resenha maravilhosa! *-* Fez eu ficar com ainda mais vontade de ler. ;)
    Já faz um tempão que desejo ler esse livro, o assunto desperta e minha curiosidade. :o
    Sem dúvida, é uma trama com um assunto muito interessante, eu também achei super criativa, diferente e inteligente. :D Acredito que vou gostar da Peregrina, a mesma aparenta ser uma personagem cativante. *-*
    Gostei de saber que o livro nos passa ensinamentos sobre a sociedade/mundo. :)
    Acho que vou sentir falta de mais ação. kkkk Nossa, eu necessito ler essa distopia!!! *-* :D rs Beijos!
    Blog: http://my-stories-wonderful-books.blogspot.com.br/
    Página: https://www.facebook.com/BlogWonderfulBooks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiii xará!! Tudo bem?
      Fico muito feliz que tenha gostado da resenha e ficado curiosa com o livro, achei-o interessantíssimo, espero que aproveite a leitura.
      A falta de ação e tensão realmente foi um probleminha, mas nada que boas doses de cenas Peg+Ian não maquiasse, o coração acelera do mesmo jeito! rsrs.

      Beijos! <3

      Excluir
  3. Oi Gabi, tudo bom?
    Vejo que as opiniões em torno de a Hospedeira são bem diversas, muito mais negativas do que positivas. Ver que a sua foi positiva me anima a ler o livro, que está parado há tempos na estante. Tenho medo de desistir nas primeiras páginas ou me decepcionar no final. Espero que eu leia logo e que goste. Beijos,
    http://www.entreleitores.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Jessica!! Tudo certo, e por aí?
      Realmente A Hospedeira é um livro que ou você ama ou você odeia. Achei a história diferente, bonita e sensível, sem falar nos personagens... Recomendo que tente ler, por mais que não consiga passar das primeiras páginas é sempre bom tentar. Espero que goste :)

      Beijos <3

      Excluir
  4. Oi Gabrielly!
    Então...eu parei de ler antes de chegar às 200 páginas, mas não foi pq eu não estava gostando. Meu noivo estava querendo ler e acabou levando para a casa dele. Resultado: ele nunca começou a ler e eu fiquei estagnada. Pretendo retomar a leitura, mas vou ter que voltar desde o início pq não lembro de algumas partes. =/
    Beijos
    Coisas de Meninas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Neyla!! Tudo bem?
      Recomendo que dê continuidade a leitura, é um livro que demora um pouco mas acaba surpreendendo!
      Beijos <3

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Olá!

    Eu li a saga crepúsculo e foi uma decepção, não recomendo. Mas, ler um livro em que as 200 primeiras páginas têm muita enrolação, não é pra mim. Por ora, eu não leria.

    resenhaeoutrascoisas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Kamila!
      Eu gosto dos filmes, não posso imaginar os livros sendo péssimos...
      Sim, quase 200 páginas de enrolação ninguém merece, mas vale apena.
      Beijos

      Excluir
  6. Eu adoro esse livro! Concordo que devia ter sido encurtado, principalmente o início que é mais chatinho, mas depois a história te prende tanto que é impossível não gostar. Me apeguei aos personagens, principalmente Pegg e Ian (acho que é esse os nomes). Ainda não vi o filme por receio mesmo, mas pretendo fazer esse ano.
    Beijos, Gabi
    www.reinodaloucura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, se tivesse sido encurtado acho que a história renderia melhor. A Peg é a melhor, junto com o Ian claro <3
      Ainda estou pensando se verei o filme ou não...
      Beijos!!!

      Excluir
  7. Eu gostei bastante deste livro, acho que tenho uma queda pela autora, pois gosto como ele escreve, mesmo os livros não tendo muito ação, como disse, eles me envolvem. Também gostei mais da Peg, mas acredito que o objetivo da autora era esse mesmo. Já vi o filme e também gostei bastante.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gostei muito, Gisela! Da autora eu só li esse e A Breve Segunda Vida de Bree Tanner, mas quero ler a saga Crepúsculo.
      Ainda não assisti ao filme.
      Beijos

      Excluir
  8. Vou te dizer! Não cheguei nem na metade desse livro ai. não gostei e não me chamou atenção. Achei a leitura meio caída, mas alguns amigos disseram que é só no começo e depois melhora.

    http://minhasprimeirasimpressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E melhora mesmo! Quem sabe dando uma segunda chance para o livro você pode gostar :)

      Excluir

Obrigada por comentar!